sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Eu vi: Pantera Negra

E antes que eu venha daqui a um mês falar sobre o filme, vim antes quando meus sentimentos ainda estão em alta quanto a esse filme.

Pantera Negra me ganhou. Como disse a um amigo que me questionou: sai com o coração aquecido da sessão, com uma sensação boa. De ter assistido um filme que me ensinou muita coisa.

Foi um filme alem das Industrias Marvel, além de um filme de super herói. Pelo menos para mim. Foi um filme onde mostra que a família estará com você, nesse mundo ou em outro. Seja nas horas boas ou ruins.

Me mostrou que a honra estará acima de qualquer vinculo de relacionamento, quando ela tiver de falar mais alto. Que se você sabe a qual lugar seu coração pertence, sabe o melhor caminho que ele seguirá.

Percebi que quando você tem algo de você, que por destino deve ser seu, ele será. Não importa quantas lutas você tenha de ter, quantos lagos congelantes você caia, e quantas vezes você tenha que tomar o elixir da 'erva coração', ele será seu.

Fiquei apaixonada pela fotografia do filme. E realmente o por do Sol de Wakanda é um dos mais bonitos que ja vi nas telonas.  O elenco, a trilha sonora e os ensinamentos que o filme trás são de uma qualidade extrema. Começarei a levar meu caderninho de frases no cinema das próximas vezes para anotar as frases incríveis que foram citadas.

Se pudesse veria de novo. Com os olhos ainda mais brilhantes e com um sorriso ainda maior no rosto. Foi bom ter visto apenas um trailer. Fui com o coração aberto, a mente vazia..e sai de lá... Transbordando!

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Deixem as crianças serem... CRIANÇAS!

Pode parecer promissor, algo que: NOSSA VOCÊ FALA ISSO PORQUE NÃO TEM FILHO! E coisa e tal. Mas sinto esse muito forte dentro de mim, e decidi que colocaria para fora o que sinto, aqui nesse canto, onde é meu divã, meu conforto, meu mural de inspirações e meu encontro com pessoas que nem conheço e que considero muito.

Pense rápido: quantas crianças hoje, você conhece que fazem pelo menos 1 ou 2 atividades extras curriculares (no sentido de religião, esporte, ensino...)? Muitas certo?

Hoje sei que a realidade é outra de uns 30 anos atrás. Mães hoje que trabalham o dia todo, ou parte do dia. E não se dedicam inteiramente a ser bela, recatada e do lar. Pais que também (mais do que nunca) estão trabalhando muito, ou tendo mais de um serviço. E isso não está errado. Não mesmo. Somos de uma geração diferente. Que estudou, correu atrás e encontrou um ponto de equilíbrio.

E com essa realidade, escolas de ensino no período integral passaram a ganhar espaço no mercado e na vida da gente. Sendo assim, as crianças passam literalmente mais tempo nas escolas que em casa. Como adultos que passam mais tempo trabalhando do que em casa.

Mas muitas delas, ao chegarem em casa, ou quando chega o esperado e aclamado final de semana, tem mil e um compromissos: inglês, futebol. ballet, catequese, natação, aula de música, espanhol, mandarim e bláblábla. E que horas essas crianças são crianças? Que horas que podem ficar vendo seu desenho animado de manhã ainda vestindo pijama com os dentes sem escovar? Que horas que podem ralar seu joelho depois de cair ao aprender andar de bicicleta e skate? Quando vão poder ver a avó fazer um bolo de cenoura e poder raspar a tigela da massa?

Acho muito bom sim essas escolas que oferecem essa 'opção' aos pais. Mas vejo que alguns pais acham o máximo e o melhor para um filho de 7,8 anos que ele fiquem o final de semana enfiado nos livros, fazendo mil e um trabalhos, seminários e projetos. Porque isso? Para se tornar um adulto frustrado e revoltado no futuro?

Sei que talvez num futuro próximo seja eu a colocar meus herdeiros numa escola o dia inteiro. Caso eu tenha que trabalhar. Mas quero que meus filhos, sobrinhos e filhos de amigos tenham uma infância tão boa quanto a minha foi. De brincar, de ter contato com os amigos (e contato fisico e não um CONTATO no celular), de saber brincar de coisas simples, que não precisem dar uma carga na tomada para funcionar. Crianças que saibam conversar e que não fiquem em um feriado enfiadas dentro de casa, jogando videogame, com um Sol lindo lá fora.

Crianças precisam de vitamina D. Deixem que façam suas artes. Deixem que sejam curiosas. É bom que saibam das tecnologias para ajudar na vida. Mas melhor ainda que conheçam a Vida antes de se renderem a tecnologia e coisa e tal.

Deixem as crianças serem crianças. Deixem que dançem do jeito delas, que cantem desafinado, que troquem o r pelo l as vezes. Eles não precisam ser o número 1 sempre. Aprender a ser o 2,3,15,70 também agregará valor!




segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Ponderar!


(Sarapuí, SP - Jan/2018)

Colocar pingos nos 'is', achar um senso comum, pensar na melhor solução não é a coisa mais fácil da vida. Não, realmente não é. Mas é necessária.

É preciso ponderar, pesar, 'dois pesos, duas medidas' em tudo na vida. Amor, Família, Trabalho. Impor a vontade, mas abrir mão também. Saber quando falar e acima de tudo quando ouvir.

Ponderar, meditar, refletir. Escolher o que parece certo, para ter um futuro melhor, ou mais direito, por assim dizer. Refletir sobre as coisas: como estão, porque estão e como podem ficar. A curto, médio e longo prazo.

Temos que ter sempre um foco. Sair do ponto A e ir ao Z, passando por todas as letras se assim for preciso. 

Meditar com você mesmo. Sim! Se redescobrir e ver que as respostas estão dentro de você mesmo. E podem estar mais fáceis de serem resolvidas do que parece! 

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Faça você mesmo: Reciclando um caderno

E em tempos de Sustentabilidade e coisa e tal, tenho pensando mais em reformar, reciclar e dar caras novas as minhas coisas, do que comprar novas. Claro que compro, mas quando posso mudar com um pouco de tinta uma colagem, assim eu faço.

E esse caderninho comprei na Daiso Japan, para usar no ano passado, para marcar contas e compromissos. Como se fosse uma agenda, mas de um jeito que não sobrasse tanta folha assim, pois sempre comprava agenda e metade ia pro lixo. 

Então peguei. Arranquei as folhas usadas e bora lá. Fazer um caderninho todo lindo para 2018. Estava com várias idéias, mas acabei fazendo essa que foi surgindo, um pouco aqui e ali.




  • Peguei o caderno, arranquei as folhas usadas e passei um pano seco na capa e na contracapa, afinal foi um ano andando na minha bolsa para cima e para baixo.
  • Achei um envelope pardo usado, e decidi que seria ele mesmo a base da capa. Medi a metade cortei. Depois cortei de novo na metade. Deu certinho. Colei com cola bastão, fica melhor o acabamento.
  • Fuçando nas minhas coisas achei esse molde de coração e decidi usa-lo. Então molhei a ponta da esponja (cortada, dessas de lavar louça mesmo), na tinta guache preta e fui carimbando ao longo da capa.




  • Fiz na capa e na contracapa e deixei secar de um dia pro outro.
  • Fucei na minha caixa de sacos de presentes (guardo vários saquinhos) e achei essa estampa de oncinha, que achei que super combinava com o nude do papel pardo.
  • Peguei um calendário desses promocionais e colei na primeira capa, logo que abro o caderno. Assim me guio nas datas e tal.
  • Na capa de trás coloquei dois envelopes pequenos que tinha sobrando também. Vai servir para guardar os documentos, as contas, as coisinhas que uso ao longo da semana.
  • Finalizei com papel contact e pronto!

E ficou assim, o antes e o depois. E eu amei. E que dure por todo o 2018 né? E se sobrar bastante folha não tenham dúvidas que será usado de novo em 2019 e com uma ideia de capa fresquinha aqui!

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Um nova história com várias novas histórias!

Ontem aqui pertinho de casa deu inicio uma nova escola de educação infantil. Foi reformada na verdade, dentro de uma antiga instalação de uma faculdade, super conhecida, e que infelizmente, faliu tem uns 3 anos. 

E desde então era um buchicho atrás de outro sobre o que seria e o que não seria. Cogitaram ser hospital, atendimento ao cliente de convênios, faculdade do Rio de Janeiro (?). E eis que na metade do ano passado, a coisa toda ganhou forma e começamos a ver o que realmente seria. E ficou lindo de ver (pelo menos por fora).

E ontem foi o grande dia. Dia de receber os alunos. Os primeiros da história da escola. Pois sim, era o primeiro dia de aula de muitas crianças ali, mas era o PRIMEIRO DIA DE AULAS DA HISTÓRIA da escola Vereda. E desde que senti essas coisas tive a sensação de vir aqui contar.

Ver aquelas crianças, todas uniformizadas, a espera do novo, buscando conhecimento, criando laços que farão uma infância feliz, me deu uma nostalgia boa. Lembrei-me de quando foram os meus primeiros dias nas escolas em que estudei: no pré, no primário, no colegial e na faculdade. E venho pensando nisso desde então.

Aquela ansiedade de começar logo. De ir para escola. De usar meus caderninhos novos, recém encapados pelo meu pai (que tinha prazer em todo começo do ano encapar um a um com aquele plastico azul). Colocar o uniforme, a mochilinha nas costas e ir toda contente.

A primeira mudança de colégio, os novos amiguinhos. Depois de 4 anos, mudar de novo, virar 'adolescente', e carregar amigos até o 3º ano do colégio (E além dele). E ai então a faculdade. Que fiquei nervosa também. Já não ligava tanto pro material. Era só um caderno de 10 matérias e olhe lá. Mas a ansiedade sempre era a mesma.

Vendo essas crianças me bateram essas lembranças. De quantos futuros temos ali. De quantos destinos estão sendo cruzados. Mestres, Pais, Alunos, Funcionários. Todos juntos, começando juntos, criando histórias nas páginas em branco desse novo colégio.

Desejo toda a sorte a todos! Vocês merecem! Ensinar é lindo, admiro e aplaudo quem ganha a vida e exerce essa profissão com tanto gosto! Aos alunos: aproveitem ao máximo cada segundo ai dentro. Cada amizade, cada lição, cada nova descoberta. O mundo está ai, para cada um de vocês fazerem acontecer.

A todos os envolvidos: força. Vocês já deram o primeiro passo. E agora é sempre, sempre em frente!




quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Séries Vistas em 2017

Eu ouvi séries? Você disse séries? kkk

Confesso que não vi tantas séries como gostaria. As vezes empaco, ou me empolgo mais com um livro. Mas vi sim e até que estou  satisfeita com a situação atual:



♥ GAME OF THRONES (TODAS AS TEMPORADAS):

Talvez essa tenha sido uma das causas de não ter vistos tantas séries assim pois eu me dediquei totalmente a GOT até assistir todas as 6 temporadas e estar em dia para  acompanhar a 7ª temporada conforme os episódios eram lançados. (Obrigada Felipe pelas temporadas e Carina pelo esquema para ver a 7ª!).

Já falei sobre o que achei da série aqui no blog. E só digo uma coisa: COMO ESPERAR ATÉ 2019 PELA ULTIMA TEMPORADA BRASEEEEEEEL! Para mim foi totalmente viciante, de verdade. Mordi a língua e amei a série.




♥ ONCE UPON A TIME (6ª TEMPORADA):

Por mais que eu tenha arrastado para terminar essa temporada eu consegui. Esperei o NETFLIX liberar a 6ª temporada e achei, por mera ilusão que conseguiria colocar em dia para acompanhar pela TV. Porém novamente eu demorei porque simplesmente não fluía. Tinha horas que eu até conseguia ver dois, três episódios seguidos mas depois BLAHH travava de novo. Acabou ficando naquilo que vem sendo para mim desde a 4ª temporada: mais do mesmo. Me lembra um pouco a Malhação. Calma, calma! Sou fã da série sim, mas já tá naquele esquema 1+1=2 e pronto. Emma enfrenta um puta problema, ai ela precisa da família para resolver, e o amor sempre vence e zás!

Tudo tem um lado bom: Comecei gostar mais da Regina (Rainha Má). Não tem como não gostar dela. Ela mudou e cresceu muito. Talvez seja uma das únicas. Então ponto para ela! E no ultimo episodio temos uma mudança de rumo, então... pode ser que minha opinião mude até lá. NETFLIX, libera ai!!



♥  DEMOLIDOR (DAREVILL) - (1ª TEMPORADA):

Comecei Demolidor, pois segundo fontes, preciso seguir uma lógica para entender Jessica Jones e Os Defensores. Confesso que esperava outra coisa, mesmo tendo visto o filme, e já sabendo a base da historia. Mas você consegue gostar.

É muito sangue? É MUITO SANGUE! Mas você gosta da trama dos personagens e de tudo em si. Dele salvar a cidade por ele mesmo. E uma personagem que eu quero ver mais dela é Clarie. Que mulher, merece ser aplaudida de pé!!



♥ ORANGE IS THE NEW BLACK (1ª TEMPORADA):

Essa estava na lista faz tempo. Eu vi a primeira temporada e gostei muito. Só que não continue por forças maiores, muitas outras séries apareceram. Mas quero terminar. Não sei se esse ano, mas a meta é essa (falarei mais em outro post).

Só um adendo: prefiro mil vezes quando foca em outra personagem no que na principal. Ela é muito sem sal para mim. Meus episódios preferidos são so que envolvem as historias das personagens: Galina, Sophia e Dayanara.



♥ FULLER HOUSE (3ª TEMPORADA):

EU AMO ESSA SÉRIE!!! Um dos motivos é que me leva a minha infância, depois da hora do almoço, vendo a vida das três menininhas loiras, que tem um pai e dois tios que as criam. E é simplesmente demais!!!

É uma série tão leve, tão gostosa que você assiste sem nem pensar. E eu gostei pois agora parece que enfim DJ está tomando um rumo na vida. E espero muito (VIU DONOS NETFLIIIIIIIIX) que a série tenha uma 4ª,5ª,10ª temporada. Eu? Verei todas!!!!!



♥  STRANGER THINGS (2ª TEMPORADA):

Essa série eu me aplaudo de pé por assistir kkkk Não entendeu nada né? Eu sou a mais cagona das cagonas para séries de suspense e terror (Não terminei nem Supernatural nem Scream) e ST eu adoro! Aquelas crianças, aquela vibe anos 80/90 é tudo tão uou! Claro que as cenas pesadas com monstros e Demogorgons eu dava uma fechada de olho ou uma beliscada no Felipe (sim isso aconteceu), mas assisti a todos os episódios e estou ainda com aquele gostinho de quero mais!!!



♥ GILMORE GIRLS (1 TEMPORADA):

Ahhh minha paixão do momento. Eu assistia a essa série na época que passava no SBT (Ainda como Tal mãe, Tal filha) e era viciada. Só que faz tanto tempo que eu não lembrava. Então quando vi que saiu uma nova temporada dessa série decidi que antes de ver, veria tudo de novo (Como fiz com Full House). Estou quase acabando a 2ª temporada e estou a cada dia mais apaixonada por essa relação mãe e filha!

Bem até que vendo agora o texto eu vi bastante séries sim. Isso fora as novelas (Voltei a ser noveleira) e os Realitys que acompanhei (MasterCheff e Bake Off Brasil).

Tenho algumas a terminar que comecei desde o ano passado e algumas que quero muito ver. Espero conseguir.

Boas séries para vocês!!

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Deixe a lama secar!

Acho que no começo do blog fiz um post com esse mesmo titulo. Mas hoje, com tudo o que vem ocorrendo não vejo como ver de outra forma.

Li uma vez a historia da imagem no fim desse texto, num outro contexto e tal, mas dá para entender o que quero dizer.

Problemas, discussões, brigas. Ninguém está livre disso, não mesmo. Mas querer resolver tudo para ontem, tudo para já talvez não seja a melhor solução.

Quando coisas assim acontecem, o melhor a se fazer é esperar. 1 dia, 1 mês, 1 ano. Esperar a raiva secar, por a cabeça no lugar, analisar melhor as situações, se acalmar. 

Cada pessoa reage de um jeito a determinada situação. Se você é do tipo que se arrepende rápido e já pede desculpas em seguida, poxa que bom para você! Mas tem pessoas, que não digo que são rancorosas nem nada. Mas que apenas demoram mais para por as coisas em ordem dentro de si mesmo e ver que erro e ai sim se desculpar.

Tudo melhora. E se não voltou ao normal, é porque não era para ser. Mas volta. Se for para ser, se o laço é forte, se os fatores externos são mais valiosos tudo vai se encaixar. Pode não ser perfeito como você quer, mas ai te pergunto, será que realmente um dia foi?

Deixe a lama secar. Deixe a raiva acalmar. Cada um tem um tempo e um jeito!

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

E do nada tudo vira...


E são muitos os dias que temos reviravoltas. Mesmo o ano tendo começado a pouco mais de 2 semanas, tantas coisas já passaram.
E não sei se é só comigo mas fico sempre naquelas: a primeira alegria do ano, a primeira decepção, a primeira briga, o primeiro livro, o primeiro role.
E tem horas que tudo muda tão de repente. Penso que nesses momentos que devemos ter a cabeça no lugar, ser centrado, tentar achar o melhor eixo para tudo.
É difícil, e como é.
Eu já tive esse ano, minha primeira chateação, e perdurou por dias, dias mesmo. Pois por um erro meu, prejudiquei alguém próximo. Por mais que muitos falem: calma, a culpa não foi sua, aquela coisinha, aquela vozinha, fica ali, martelando e martelando, sempre!
E coube a mim mesma, como cabe a cada um, saber inverter o relógio, dar a volta, começar de novo. Erguer a cabeça, estufar o peito e falar: Falhei, mas agora VAI!

'Pois dias ruins, todo mundo tem, já jurei para mim, não desanimar, e não ter mais pressa, pois sei que o mundo vai girar!'

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Faça Você Mesmo: Caixa Harry Potter



Estava louca para mostrar essa Diy que fiz no fim do ano. 

Eu tinha uma caixinha bem antiga, que guardava tranqueiragens, e já tava meio enjoada da carinha dela. E estou querendo coisas de decoração mais neutras e discretas. Então decidi, que ao invés de descarta-la eu daria uma cara nova a ela.

E foi super fácil. Eu fiz do Harry Potter, por ser algo que eu gosto muito. Fiz com as fotos para remeter aquilo que aparece nos filmes que as fotos se mexem. Se fez sentido? Não sei! Mas eu gostei!

Vamos lá.. Alohomora (já que o feitiço pode ser usado para abrir baus e caixas kkk)

PASSO A PASSO:




  • Limpe e lixe a caixa antes de começar.
  • Aqui eu fiz uma mistura de tinta Acrilex para tecido na cor Preta e Guache na cor Branca. Fui misturando a olho mesmo até chegar no cinza que eu queria.
  • Na foto não dá para ver direito, mas passei uma camada e deixei secando. Depois passei mais duas no corpo da caixa e mais uma na tampa. Optei por deixar a caixa roxa por dentro, como era originalmente.


  • Fiz no Pixrl Express a montagem com os personagens com fotos que salvei na Internet. Vou deixar a imagem no fim do post. Imprimi em papel sulfite mesmo e em vários tamanhos.
  • Após decidir qual seria o melhor, recortei a imagem e fixei na tampa com cola em bastão mesmo.
  • Poderia ter parado ai? Poderia! kkk Mas aproveitei as outras imagens que já estavam impressas e usei para fazer a lateral da tampa e colei nos cantos da caixa também.
  • Finalizei com papel contact. Achei melhor do que cola liquida, pois assim não corri o risco de enrugar.


Ficou assim, lindona! kkkk

Eu gostei muito. Hoje olhando talvez varia ela toda com imagens, como na tampa. Mas por enquanto está desse jeitinho mesmo. Estou usando para guardar lenços demaquilantes e bolinhas de algodão.

O que acharam? Foi boa essa dica?

Ahhh seguem fotos para baixar caso queiram:



quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Andei Lendo: Menina Submersa, Memorias - Caitlin R. Kiernan



E a primeira resenha do ano, ainda de livros lidos no ano passado.

E infelizmente, esse foi o meu livro 'carma' de todo ano. A leitura não fluiu como eu gostaria, e demorei cerca de três meses para ler um livro relativamente curto perto de outros que leio.



O livro não é ruim, não mesmo. Fiquei com peso na consciência, de tipo: será que só eu achei isso? Então assim que acabei a leitura, procurei vídeo-resenhas no Youtube e vi que muitas pessoas diziam o que eu estava achando.

Esse livro não possui uma leitura linear, com fato-apos-fato. Por muitas vezes temos flashbacks e mudanças de rumo na historia, mas tudo por conta da personalidade de Imp. a personagem principal.



Com transtornos psicológicos, ela conversa muitas vezes com o leitor, inventa historias dentro da historia, faz referencias, insere poesias, contos, quadros... E você fica nesse impasse de saber o que é real, e o que faz parte realmente da história da personagem.

Talvez eu não o tenha lido no momento certo. Quero daqui um tempo, tentar novamente, e ver se absorvo melhor a historia, ou se realmente ele não é para mim.



No quesito 'beleza externa' a Darkside arrasa de novo, pois é lindo mesmo. Eu já amei por ser todo rosa... kkkk E a capa é de um cuidado incrivel!

Fica a dica para quem quer ler um livro diferente, e se você já leu, me conte o que achou. Preciso de opiniões sinceras para tirar esse peso da minha cabeça kkk



Algumas citações:

'Nenhuma história tem começo e nenhuma história tem final!' Imp, Pagina 17

'No fim das contas, todo mundo machuca alguém, por mais que tente não machucar,' Imp, Pagina 31

'Não tenho que olhar para o Sol para ver a luz que ele irradia.' Imp, Pagina 43

'As vidas são preenchidas com coisas verdadeiras, coisas que realmente aconteceram e praticamente nenhuma apareceu nos livros.' Caroline, Pagina 79

'Dou risada sempre que posso. Rio para manter os lobos a distancia.' Abalyn, Pagina 152

'As coisas que acontecem a você te fazem ser quem você é, para o bem ou para o mal.' Abalyn, Pagina 152



Classificação Literária da Blogueira:  ♥♥♥♥