quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

E a boa filha a casa torna!!

E após uma longa pausa, como é bom estar de volta!!

Não fiquei todo esse tempo viajando não. Na verdade já até voltei a trabalhar. Mas a mente ainda estava lenta, em ritmo de férias e percebi que ainda não era o momento de voltar.

Voltei. Descansada, renovada, revigorada. Confesso, que nem metade das coisas que eu queria arrumar, resolver, organizar eu não consegui. Mas não estou me cobrando muito não. Tenho alguns mil sabados e feriados para arrumar e dar um jeito. Então, vamos que vamos!

Durante a viagem, a mente vagava muito. Pensando em como seria bom estar com Meus Pais, Meu Irmao, Meu Namorado, Minha Cunhada, junto comigo, vivendo tudo o que eu estava vivendo. Vagava, ia longe, pensando nos mil textos e crônicas que poderia expor aqui. Espero que agora as idéias voltem. Ou eu me concentre em fazer as sensações voltarem.

Aproveitei a folgae finalizei Glee, terminei o quarto livro do Harry, dei sequencia a Once Upon a Time, e vi muito Full House... colocando o Netflix em dia. O que convenhamos, nem com 1 ano de férias é possivel!

Agora é assim, varrer a poeira do blog, passar um lustra movel nas fotos, e organizar cada estante das categorias. A boa filha a casa torna, pode demorar... mas volta sempre pro seu refugio!!!

TO DE VOLTA!!!


sábado, 14 de janeiro de 2017

Uma pausa...

Sei que as postagens as vezes ficam mais distantes do que gostaria, mas agora tem um motivo especial!! FERIAS!

Pela primeira vez em anos, finalmente farei minha primeira viagem para fora de SP!!

Trago fotinhas e textos inspiradores assim que voltar!


FERIAS!!

domingo, 8 de janeiro de 2017

Sing - Quem canta seus males espanta!

Yeah! Começando a semana com uma breve resenha de um filme super super super amor que vi antes do Natal. 

Sing - Quem canta seus males espanta - Mostra a historia de um sonhador coala, Buster Moon, que para levantar seu teatro, herança de seu pai, decide criar um concurso de canto, para descobrir novos talentos na cidade e assim também trazer o publico de volta ao seu teatro.

Porém por um erro de digitação da sua fiel (e velha) secretaria, o prêmio que seria de U$$ 1000,00 vira U$$ 100.000,00. O que faz com o que os mais diversos bichos venham para as audições. Desde jovens animais cheios de si, à aqueles mais timidos, mães de familia em busca de resgatar um sonho antigo, filho que não quer seguir a carreira do pai, e tudo o mais!

Após o elenco escolhido, e pensando que agora tudo seria um grande espataculo, uma reviravolta acontece, fazendo Buster cair, chegando ao fundo do poço. Mas como ele mesmo dizia: O bom de chegar ao fim do poço, é que só existe uma direção para voltar: Pra cima!



Eu sou suspeita a falar, pois AMO animações, sejam com bichos, humanos, et's. Sou a maior criança mesmo para isso. Então, eu amei o filme só pelo fato de ser desenho. A trilha sonora faz você querer levantar da cadeira do cinema e sair cantando, dançando, fazendo a Lady Gaga.

Mas Sing, mostra uma bela mensagem. Que quando você acha que está no topo, algo pode te fazer cair sim, e pode ser merecido muitas vezes. Mas se você tiver disposição, e amigos de verdade por perto, tijolinho por tijolinho você refaz e pode voltar sempre a sonhar de novo.

Isso que venho gostando nos filmes de animação: eles atraem as crianças pelo ludico, pelo fantasioso, mas ao mesmo tempo encantam os pais pela mensagem que tras, pela maturidade por lidar com alguns assuntos que muitas vezes podem ser tabus para lidar com crianças.

Fica a dica para essas férias que estão só começando, e para você que ainda tem uma criança ai dentro!


terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Livros lidos em 2016!!!

E em questão de leitura eu me surpreendi comigo mesma. Li 14 livros, o que para mim foi um grande marco. Para 2017 quero chegar dos 15 aos 20!!! #foco

Então, resolvi responder uma TAG sobre os livros lidos!!! Fui adaptando de várias TAG's que achei..

#1 - Livro de 2016 com a capa mais bonita: Os Molambolengos, Evangeline Lilly

(Resenha aqui)

#2 - Livro que não quer ler de novo: Férias, Marian Keyes

(Resenha aqui)

#3 - Livro que eu poderia viver, se pudesse: Jogos Vorazes, Suzanne Collins

(Resenha aqui)

#4 - Um livro que me fez chorar: O silêncio das Montanhas, Khaled Hosseini

(Resenha aqui)

#5 - Uma Saga: Harry Potter

(Estou no quarto livro da Saga e simplesmente viciada pela historia. E me perguntando: porque não vi/assisti antes?! Resenha assim que terminar todos... farei um juntadão aqui!)

E que venham os livros de 2017!!!!

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Começando o novo, de novo!!!

Feliz e Bom 2017 a todos!!

É, 2016 passou, deixou marcas, fez o que tinha que ser feito, e foi-se... igual todos os outros anos. Alguns dizem que foi o pior ano, o ano que custou a acabar. Outros que foi o melhor da sua vida.

Eu resumo como um ano o.k! Digamos assim: Vivido! E bem vivido.

Alguns ensinamentos sobre esse ano:

#1 Ser mais centrada e quieta:

Não, eu não sou a tímida! Longe disso. Mas aprendi a falar menos, ouvir mais. Retrucar menos, engolir mais. No serviço, fui mais centrada. Coloquei planos em pratica, e estão rendendo. Aprendi a ouvir mais o que as pessoas tem a dizer. A pensar ao invés de esbravejar. Pra 2017: Mais serenidade!


(Beco do Batman - Maio/2016 - By: Aldaneire Andrade)

#2 Valorizar quem está perto:

Aprendi nesse ano, que nem toda AMIZADE PRA SEMPRE, é pra sempre. Talvez volte em outro verão. Talvez fique apenas nas lembranças, nas fotos. Minha família é minha base, meus pais são meus refúgios. Meu irmão é meu amigo, e entendi talvez melhor isso depois que ele casou e não mora mais lá em casa. E que os amigos mesmos não precisam se falar todos os dias, nem postar textão no facebook, eles sempre estarão ali. Sempre! Pra 2017: Mais visitas e menos what's.


(Natal - Dez/2016 - Arquivo Pessoal)

3# Boca fechada não...

Dá ruim! É, acaba entrando com o item #1. Mas é verdade. Escutei tanta bobagem, tanta firula. Coisas que me magoaram, coisas que eu sei que magoariam outras pessoas. Fofoquinhas que quiseram fazer pra prejudicar a mim ou pessoas próximas. Falsos elogios e criticas destrutivas. O que eu fiz: filtrei o que realmente importava e to seguindo, feliz. Pra 2017: Ter um filtro ainda maior!


(Livraria Cultura - Novembro/2016 - By Felipe Andrade)

4# Quando não sabem, dá certo:

Isso eu ainda estou aprendendo a passos pequenos a médios. Que quando você quer muito que algo aconteça, você deve dizer a pessoas certas. Ou quase nenhuma. Normalmente me abro com minha mãe, pai, Fê. Foi assim quando comprei minha câmera. Foi um investimento que eu quis, pra mim. E não falei pro mundo. Falei com algumas pessoas que já tinham, e fui. E com as minhas férias foi a mesma coisa. Em breve farei minha primeira viagem 'de férias'. E estou amando a ideia. Para 2017: vale a máxima: Cuidado, a inveja tem sono leve.


(Arquivo Pessoal - Dezembro/2016)

5# Se eu quero, eu posso!

Correr atrás do que quero. Eu sei que já fazem 5 anos esse ano que me formei (!!!!) e fiquei parada. Talvez a água tenha batido na bunda como dizem, então se eu quero eu tenho que correr atrás. Pesquisar, ver, conversar com quem entende. Pensar fora da caixinha, as vezes faz um bem danado. Pra 2017: menos metas no papel e mais metas na vida!


(Santos - Janeiro/2016 - Arquivo Pessoal)

Bem é isso. O blog continuará sim. Do jeitinho que é. Mudando quando me dar uns 5 minutos. Agradeço a todos os comentários, dicas, apoio que tive em 2016. Que vocês não sumam em 2017. Esse é o gás que me impulsiona a vir aqui, mesmo quando bate a bad, e a preguiça!!!

Que todos que porventura aqui passarem, tenham um ótimo e incrível ano!!! Deus abençoe!

<3

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Valeu a pena esperar e como valeu...

Como eu disse no post da CCXP, um momento fez tudo ali ser fechado com chave de ouro. Todo o sábado, toda a espera, todo o cansaço.

Fazia muito tempo, talvez desde a minha adolescência, que eu não tietava, não dizia que era fã e coisa e tal. Mas de uns 3 anos para cá isso mudou. Quando o Fê me mandou um vídeo do Bloco X, que na época era um quadro do canal do Omelete, eu logo me identifiquei com ela. De quatro meninas, ela era a que mais parecia comigo.

Não sei se talvez é a idade parecida (acho que somos um ano ou dois de diferença), os gostos, o jeito de se vestir. Sei que o Santo bateu. E desde então venho acompanhando o trabalho dessa moça, menina, sei lá como denomina-la.

A pessoa em questão é a Aline Diniz, uma das integrantes e redatora (se é que posso falar assim), do Omelete. Ela manja muito de muita coisa que eu curto, e parece que quando ela tá falando de uma série ou de um filme, eu entendo mais fácil.. do que ver qualquer outra pessoa falando, ou ler uma critica.


(E a cara de choro? Nem ligo! O que conta é o momento!)

Só que desde a CCXP de 2014, eu não tinha conseguido uma foto EU E ELA. Consegui com os outros integrantes, mas ela nunca dava certo. Teve o Meet & Greet e ela tava na foto, e quando a abracei em 2014 eu disse que ela era a que dali eu mais admirava, e os olhos estavam marejados, mas me segurei.

No ano de 2015, novamente no Meet, quando ela me viu ela disse: Eu lembro de você!!! E aquilo poxa me fez mega feliz naquele ano. O Thiago Romariz também disse que lembrava da gente, e ainda elogiou a camiseta que estávamos usando. Outro fofo. 


(Uma que estava feliz e outra que estava feliz e chorava, foi assim!)

E quando chegou esse ano, quando estávamos no trem a caminho da feira, vinha falando com o Fê: 'Ai amor, será que a Aline vai lembrar de mim de novo?', 'Será que nesse ano eu consigo minha foto com ela?'. Resumindo, tava azucrinando o coitado. E ele sempre fofo: Vamos sim pequena você vai ver.

O estande do Omelete tava demais. E eles saiam para conversar com o publico, tirar foto, trocar uma ideia e essas coisas (terá post sobre isso também). Porém a Aline estava sempre mediando os painéis, ou estava na Live que era transmitida o dia todo. E para minha tristeza ela não saiu para a foto do Meet. Fiquei feliz pelos que estavam, mas sabe.. faltava algo.


(Eu adorei essa foto, não sei. Gostei!)

Eu e o Fê já tínhamos visto tudo o que queríamos ali e falamos, por volta de umas 17:30: Vamos no Omelete, vai que a Aline está lá. E ela estava. Porém entraria no painel em seguida e não poderia sair. Os painéis duram 30, 40 minutos em média. Ficamos ali, andando pelo estande, fazendo algumas fotos, e a cada um que saia, perguntávamos dela. Até para a esposa do Thiago sobrou (ela é uma fofa também).

Deu um certo horário e decidimos comer. Sentamos no chão ao lado do estande, tiramos nossos lanchinhos de pão pulmann com patê (que o Fê arrasou), comemos, conversamos, arrumamos a bagunça das bolsas, descansamos por um tempo. O tempo que calculamos ser o do painel. 


(Fê e ela. Pelo menos ele não chorou igual a doida da namorada!)

E voltamos para a porta. E nada da Aline. Eu confesso: já estava esgotada, cansada mesmo. Andamos o dia todo, só queria tirar o tênis e por o pé pro alto. Mas o Fê ficou ali: não amor, calma, logo ela vem. Nesse meio tempo, o pessoal que trabalha no Omelete acabava sempre perguntando: Quem vocês estão esperando, e nós falávamos: A Aline, só queríamos uma foto com ela, para irmos embora. 

Não sei se foi a insistência, a determinação do casal que estava parado ali a umas duas horas, ou o desespero do pessoal tirar a gente dali (brincadeira), mas eis que ela voltou pro estande. Nós sabíamos o quanto os painéis são desgastantes para quem apresenta, então naquele momento, o próximo NÃO seria derradeiro. Porém, uma pessoa ali, salvou o dia também. O Victor Romariz, que já havia falado com a gente antes, veio de novo e perguntou: ela não saiu ainda? E nós, já 'derrotados': não ''/


(A foto para fechar bem toda a CCXP 2016)

Ele entrou e não sei o que ele disse para ela. Eu não enxergava direito kkkk Mas o Fê disse que parecia que ela não viria, porque logo entraria na Live ou algo assim. Já estava certa que teria de tentar de novo em 2017. Porém o Fê disse: 'Amor ela tá passando batom, ela vai sair!' Então o BUM!

Victor sai e fala: vocês dois, entram! Tipo: eu e o Fê travamos. Como assim Brasil, entraríamos num lugar onde só convidados e funcionários estavam entrando e nós dois eramos meros fãs?! Sim senhoras e senhores, entramos! O Fê de tão empolgado e até em choque, deixou a mochila e as camisetas com um dos nossos amigos, nem lembrou na hora.

Sei que entramos, eu já tremia mais que vara verde. Não estava acreditando, não mesmo. E ela levantou e quando viu a gente, poderia ter tido qualquer reação mas ela teve a melhor: EU NÃO ACREDITO QUE SÃO ELES. PORQUE VOCÊ NÃO ME AVISOU, EU TINHA SAIDO ANTES!!!!

Nós nos olhamos, desacreditados. O Victor disse: Mas você conhece eles? Ela disse que nós estamos lá todo ano, esperando pra foto, comentando no Insta, Youtube, Twiter. Sim, ela sabe quem somos!! Quando eu a abracei, aquele choro, preso desde 2014 saiu. Eu ria, sorria, falava, chorava, tudo junto. Bem eu mesma fazer isso. O Fê pelo menos foi o forte do casal. Demos a câmera pro Victor, e eles fez essas fotos, que são as minhas favoritas. Ela não parava de me abracar e de me chamar de Maravilhosa. Tão fofa! 

Hoje quando eu e o Fê lembramos dessa situação eu olho pra ele e falo: Ahhhh Maravilhosa! E virou uma coisa nossa. Conversamos uns 5 minutos, coisa rápida. E descobri que ela já morou aqui no ABC, bem perto de onde moro. E nos despedimos. Tipo eu não queria ter saído de lá. Não estava acreditando, como hoje, quase um mês depois, eu ainda não acredito.

Agradecemos super o Victor. Ele representou! Ganhou nosso carinho e admiração. E alguns funcionários quando viram a gente ir embora perguntaram: e ai conseguiram? E nós super felizes (eu ainda chorando): SIM!

Tive que comprar água de tanto que tremia, pulava e estava feliz. Até erramos a saída da feira. No ônibus, no trem, aquela sensação não passava. No domingo, quando peguei a câmera para ver as fotos, sorri de novo, me emocionei de novo.

Sei que esse texto ficou imenso. Mas eu precisa compartilhar aqui tudo o que meu coração sentiu. Que aquilo que você sonha, (mesmo sendo uma foto com alguém que você curte), você pode conseguir. Toda a espera vale e valeu a pena. 


(E vai ter chuva de foto também!)

Fê, obrigada! Se não fosse você, ficar me distraindo, me apoiando, talvez eu teria desistido no primeiro painel que ela entrou. Obrigada, você novamente foi meu apoio. Te amo <3

Aline, é você (caso você leia esse texto): Obrigada! Você é demais. Te admiro muito mesmo. É admiração, respeito e carinho. Você merece realmente todo o sucesso que a vida pode lhe dar. Você é hoje uma das pessoas em quais eu me espelho. Que sigo de exemplo. Que você tenha muitos sonhos realizados pela frente, que nada tire seu brilho, seu sorriso e seu encanto. E que saiba, que mesmo num mundo cheio de haters e pessoas invejosas, você tem dois fãs (eu e o Fê) que estarão sempre torcendo por você (E pelo Bruno também hein). Obrigada. Você foi épica! Você é épica! E nos vemos em 2017, 2018, 2019... :)


quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

CCXP 2016 - PRECISO DIZER QUE FOI ÉPICO??



Meu coração ainda palpita em lembrar como foi demais, como foi épica a CCXP desse ano. E não teria como ser diferente.

Acho que a muito tempo procurei um lugar que eu pudesse dizer: estou em casa! E foi lá que encontrei. Quando fui na primeira em 2014, confesso que não sabia muito o que esperar, o que seria e coisa e tal. E fui pega por um misto de emoção sem igual.

E engana-se quem pensa que 'ah, já foi em uma, pra que ir todo ano?'... Meu bem (como diria o Leon do Coisa de Nerd), nenhuma ccxp é igual a outra, nenhuma tem o mesmo stande do outro ano, nada é igual como no ano anterior.




E a desse ano foi assim. Estava muito maior, em questão de espaço. Mas os standes também estavam. O do Omelete estava INCRÍVEL, e farei um post a parte sobre. O da Warner, da HBO, da Comix, da Panini (Duas que nunca consegui entrar por conta das imensas filas, mas fico babando do lado de fora), e tantos outros que fizeram por onde.











Os de colecionáveis e estatuas que fazem qualquer nerd querer ter uma casa enorme e uma conta bancaria tão enorme quanto ficaram demais. Iron Studios estava sensacional. De brilhar os olhos. A Bandai Tamashii Nations trouxe o que fez muito marmanjo chorar: A 12 Armaduras de Ouro dos Cavaleiros do Zodíaco!! Sabe sensação de infância?! Gente que coisa linda!!! Os próprios organizadores do evento, que já foram nas outras edições de fora, falaram que só o Brasil deu o devido respeito que elas mereciam, pois teve um lugar todo próprio, super iluminado e tal. Tava lindo gente. Parecia que reluziam assim, um Sol dentro do lugar. Só que infelizmente não consegui fotos tão boas lá, estavam impossível chegar perto. 



















(Fazendo graça kkk) 




(Amor arrasou nas fotos!!) 

(Casal nerd!! Mais uma CCXP pra conta!) 


A praça de alimentação estava bem maior que nos outros anos. Mas nem parei por lá. Eu e o Fê sempre levamos lanche, porque os preços acabam sendo bem absurdos. Dai preferimos gastar com HQs, Funkos e Camisetas, do que pagar $30 num pão com salsicha. Vi algumas pessoas elogiando, outras falando que estava impossível comer bem. Não sei ao certo por não ter comprado nada, a não ser agua. Mas percebi que o local era maior, e estava bem mais limpo. Eu e o Fê na hora da fome sentamos no canto que achamos e comemos lá mesmo. Casal sem frescurinha kkkk

Os Cosplays (acho que o plural é isso) estavam bons mesmo. Só que ao mesmo tempo que tinham alguns sensacionais, tinham outros que você via que tava ali na zoeira. Se eu achei ruim e tô criticando? Claro que não. Todo mundo tem direito de viver a CCXP como bem quiser. O importante é você estar bem e feliz assim! Parabéns a todos!!!! 

As lojas estavam muito boas também. Logico, alguns preços mais altos, outros mais baixos. Era questão de bater perna mesmo. Só achei que a do Harry Potter deixou a desejar um pouco. Sei lá, sabe quando seu coração espera algo e não é tuuuuuudo aquilo? Nem o cachecol eu consegui. Acabou em 10 minutos de abertura da loja. Só consegui o meu Mapa do Maroto. A Studio Geek ganhou meu coração. Já seguia a loja no Insta, e como lá eu não pagaria frete, acabei comprando uma camiseta de Game of Thrones, mesmo ainda não vendo a série. E o Fe comprou uma da série e dos Cavaleiros. A Cidade do Heroi foi onde finalmente achei minha Funko da Katniss com o arco e flecha. O Artist Alley ficará para um post a parte.













As filas? Bem gente, é a CCXP nénom? Se você não quer pegar fila, ficar nervosinho com muvuca, nem vai meu amigo. CCXP é isso. Vale a pena cada segundo, e cada fila. Desde que você realmente queira aquilo, sempre vai valer. Eu e o Fe chegamos as 05:50 na fila que só começou a andar as 10:00. Depois pegamos a do Omelete pro Meet and Greet deles, as 13:00, e as fotos seriam as 16:00. Mas curti a feira sim. Porque até na fila coisas boas acontecem. Sempre rola uma troca de idéia, teorias, aprendizados, dicas de quem já foi os outros dias, ou nas outras feiras. E até amizades se formam. Sinal disso é são as amizades que formamos na fila do Omelete em 2015. Eu confesso que achei que não daria em nada, um grupo no Whats com 7,8 pessoas que nunca se viram.

Mas as conversas duraram o ano todo, dicas nerd's quando algo saia no cinema, quando começou a venda dos ingressos, e coisa e tal, e tal e coisa... e nos encontramos de novo. Nem todos infelizmente, mas foi muito gostoso. E fez o papo fluir e o tempo passar mais rápido. Obrigada gente.

(Rogério, Nivia, Jaque, Eu e Fê! Vocês são demais gente!)

Desculpa pela chuva de fotos!!!! É muito amor envolvido num único lugar. Terão mais post's sobre, porque teve um momento ali, que meu coração bateu, e lágrimas escorreram. Para muitos não é ninguém especial, mas para mim foi sim. Aguardem novos capítulos :)

E aproveitando que hoje é a estréia do novo filme de Star Wars... Que a força esteja com VOCÊ!!