quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Que tempo para a cultura Pop não?

E chega semana de CCXP e meu coração já fica com palpitação!!!

E que época para ser nerd gente!! Acho que no fundo, no fundo, eu só precisava aflorar esse meu lado. E hoje já fico contando os dias, pensando no que vou passar lá, no que vai acontecer.

(CCXP 2014 - E eu nem assistia GOT ainda!)

E não só na CCXP propriamente dizendo. Sinto que hoje temos mais lojas, eventos, ambientes voltados a esse público. E isso enche meu coração de alegria.

Como sempre digo: os mais diversos assuntos surgem num papo de nerds e geeks! Tenho como base quando o Fe conversa com um primo meu que super curte desde sempre tudo sobre esses universos. Eu, que entendo algumas coisas, as vezes me perco nas conversas dos dois.

(CCXP 2015 -TeamIron né mores!!)

E fico feliz de ver crianças gostando desse universo também. E alguns pais nerds criando filhos, tios influenciando sobrinhos. E isso tudo é lindo de ver!!!

A CCXP já faz parte da minha vida. E hoje já estou vacinada a comentários chulos de: ah aquele evento da nerdaiada, aquele eventos dos virjãos! 

(CCXP 2016 - No stand do Fabio, com essa arte INCRIVEL dele!!)

Se ligarmos para esses comentários, seremos um deles. Nós sabemos o que nos move, o que carregamos no coração e a alegria que sentimos ao ver um filme, um trailer, um livro, um poster, um colecionável ou qualquer item mínimo que seja daquele personagem que tanto amamos!!

E para quem vai esse ano, seja os 4 dias, ou apenas 1: aproveitem!!!!! Eu estarei lá no sábado, quem sabe a gente não se esbarre né?!


terça-feira, 5 de dezembro de 2017

É o que você tem de mais bonito!!


Me dói demais ver como em pleno 2017, quase 2018 ainda nos deparamos com noticias sobre racismo e discriminação.

Quando que as pessoas vão enfim entender que a cor da pele, o status social, a situação civil, a crença e a opção sexual não fazem o caráter da pessoa.

As vezes, uma piada escapa. E venho tentando me policiar mais. Evitar certos comentários de 'pre-julgamentos'.

Crianças que não tem nada com a história já crescem com marcas pelo resto da vida. Adultos que não podem ser o que querem pelo cargo que tem, pelo nível que ocupa com medo do 'achismo' dos outros.

As diferenças são que fazem com que sejamos mais bonitos sim. É clichezão? É! Mas nunca fez tanto sentido.

O que seria da blusinha azul na vitrine, se todas as mulheres gostassem de rosa? Será que precisamos mesmo ainda julgar as pessoas por fora, sem nem antes, darmos o espaço, para conhece-las por dentro?

Podem julgar, e falar: aposto que você nunca sofreu com isso para saber do que está falando! E realmente, da forma que as pessoas estão agindo hoje eu nunca sofri. Mas me coloco não só no lugar de quem sofreu o preconceito, mas da família da pessoas... que tem que sofrer junto, aprender junto e se reerguer junto.

Precisamos tirar o preceitos que infelizmente são impostos a nós desde a primeira infância e sermos mais humanos, mais abertos, menos preconceituosos no primeiro impacto que a vida dá!

Vamos fazer esse teste, esse exame de consciência. Não só hoje, mas para a VIDA!

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Muita neblina e beleza..

Essas fotos foram feitas em Fevereiro, sim! E me vi pensando em porque ainda não haviam vindo para cá. E nem eu sei dizer.

Desde que meu irmão fez o ensaio para o casamento dele lá, eu só fiquei com mais vontade de ir. Então aproveite a terça de Carnaval e fui com a minha tia para lá. 





Foi a primeira vez que sai com a câmera para fotografar externas, digamos assim. E confesso que me empolguei um pouco rs*

Muitos dizem: ah não tem nada pra fazer lá. Mas tem sim. É um ótimo lugar para fugir do lugar comum nos feriados que temos. Um lugar para você não fazer NADA! Sim!



Pois vi muita gente lá praticando o 'deboismo' da vida. Simplesmente chegaram, jogaram uma toalha no chão, um lanchinho aqui outro ali, e ali ficaram.

Conversando, dormindo, admirando outras pessoas. Aproveitando um lugar tão bonito no meio do ABC. 

E a questão da neblina minha gente, é engraçado como é verdade!!



Logo que cheguei, na ponte que dá acesso aos lugares você vê o relogio antigo e coisa e tal. E estava vendo o relógio ali, certinho, lindo lindo. Foi o tempo de pegar a camera e ele SUMIR! E não é coisa que volte rápido não. Demora viu.

Você tem que dá muita sorte na verdade com o tempo. Não estava frio nem nada. Mas a neblina aparece e some, constantemente. Mas para mim é o que da bossa do lugar!!




A vila conta com algumas lojinhas de lembrancinhas e de artesanatos locais e também com alguns restaurantes.

E o que você mais vê lá são pessoas fazendo fotos, das mais diversas ocasiões.






Vi ensaios de gestantes, noivos, e até de 15 anos. Que fiquei admirando como quem não quer nada. Pois a simplicidade do local, junto com o vestido glamuroso que a menina usava, dava todo o tchan para a foto.




Quero voltar lá de novo. Com mais tempo, talvez com mais Sol, ou não.

E para curtir mais o lugar também. É tão pertinho e vale tanto a pena.






É uma Vila Mágica. Parece que você se teletransporta para outra realidade, é lindo de ficar, de ver e de apreciar.

Sim, chega uma hora que cansa e que você fala chega, deu, vamos embora. Mas essa hora demora, e você pode muito bem esticar mais uns minutinhos, fácil fácil.







sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Be Happy...


Certas coisas mudaram. Um novo respiro. Uma nova atitude. 

Talvez, tenha sido um BASTA que precisava ser dado. E foi. Não da melhor maneira, mas foi. 

Agora eu respiro melhor, me sinto melhor, estou melhor. Os primeiros dias foram difíceis, mas aos poucos estou me acostumando a essa 'nova' fase.

Está servindo para muita coisa. Principalmente, para olhar para mim mesma. Prestar atenção no que estou fazendo, como estou fazendo, e porque estou fazendo.

E deixa para lá que julguem. Acabei de crer, não sou obrigada a nada. Ter essa liberdade, que por anos me prendeu, é satisfatório demais, além da conta.

Consigo suspirar, e não pirar. Aproveitar esse curto espaço de tempo que tenho nos meus dias, e viver da melhor forma.

Não me sinto mais deslocada, sobrando. Nem nada do tipo. Aprendi a ouvir eu mesma, e que estar em companhia de sua própria consciência apenas, é uma coisa pra lá de boa.

É isso ai, novos começos, redescobertas, mudanças.. Não precisamos esperar 2018 para fazer acontecer certo? 


sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Andei Lendo: Diario de Uma Escrava, Rô Mierling


Confesso que esse livro eu comprei pela capa sim. Li poucas resenhas, porque o medo de tomar um spoiler era bem maior. 

E eis que a Saraiva ficou em promoção e acabei adquirindo esse e o 'A menina submersa' que acabei de ler recentemente.



A personagem principal vive como escrava sexual a alguns anos. E agora ela começa a perceber que muitas coisas que ela valorizava antes da escravidão, já estão se esvaecendo da sua mente. 

O Ogro (seu sequestrador) é o ser mais repugnante que poderia existir. Começa a ter prazeres com ela que antes não tinha, e que fazem com que Laura (que só sabemos o nome depois de muito tempo da história) comece a pensar em como fugir desse cativeiro e voltar a sua vida de antes.

Ela era uma boa filha, rebelde as vezes como qualquer adolescente, frequentava uma boa escola e tinha um namorado. Não que ela o amasse, mas estavam felizes. 



Laura pensa e repensa em como sair. Começa a imaginar formas de escapar. Mas sempre se vê com algum empecilho ou então a coragem lhe escorre pelas mãos.

Até que o Ogro começa a agir diferente, a 'esquecer' um pouco de sua Ursinha, e Laura começa a sentir um certo ciumes, medo de ser trocada, medo do pior. 

E quando enfim ela se vê com a possibilidade perfeita de ter sua liberdade, um misto de emoção a envolve e ela segue outro caminho. 



Confesso que no começo quase, quase, abandonei o livro. Ele é bem direto e reto, um tanto pesado. Você fica com raiva, ódio e tenta ajudar Laura de todas as formas. Mas é somente página a página que você percebe como a história vai acabar.

Em muitos momentos pensei em como seria se fosse comigo, ou com alguém próximo. Isso é inevitável. Você acaba se infiltrando na história e tenta desvendar o jogo de Ogro e Ursinha o quanto antes.

A história é intercalada com flashbacks de quando Laura ainda tinha uma vida fora do cativeiro e também de quando o Ogro a sequestrou, com fatos atuais, coisas que ela vem vivendo, e tendo que pensar como agir.



Rô Mierling é brasileira e a escrita dela e muito boa. Ela te prende, sabe os momentos que você perde o folego e como recomeçar a respirar de novo.

Fora o capricho desse livro. O degradê das paginas, a capa em borboleta e no fim dele temos relatos que inspiraram a história. 

Não é um livro para você ler em qualquer momento da vida. Você tem que estar com a cabeça tranquila, sem fortes emoções acontecendo. Confesso que li mais rápido do que esperava ler. 



'Quando você pensa que não tem mais lagrimas e não consegue mais chorar, vem a vida e te inunda com dores incrivelmente insuportáveis que fazem brotar do fundo de sua alma lagrimas remanecentes!'

Classificação Literária da Blogueira:  ♥♥♥

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Faça você mesmo: Porta Papel Higiênico de Mesa...


 

Todas as artimanhas que eu faço e dão certo eu  trago aqui e essa merece ser compartilhada porque é tão fofa e fácil!!

E pra mim tem sido mega útil. Tenho uma rinite alérgica bem forte, então virou-mexeu sai um espirro kkkk E também uso óculos o dia todo, então ele suja mega fácil.

Vi essa dica no Pinterest se não me engano e achei tão fácil e útil que pus em prática e agora essa lindeza tá la, na minha mesa no trabalho.

Materiais:




  • Lata de Leite em Pó
  • Cola Quente
  • Pano de Juta 
  • Fitas, Barbantes e Tinta para decorar


Passo-a-passo:




Meça a altura e o comprimento da lata e corte. O bom desse pano é que ele é bem molinho e fácil de mexer.




Dê alguns picotes e vá colando com a cola quente a parte de cima para dentro. Se quiser utilizar a tampa e fazer como se fosse aqueles potinhos de lencinhos de bebe, não deve ficar rebarba, pois a lata não fecha.



Para decorar eu havia pensando em usar uma fita no meio e tal, mas não rolou :(

Então usei a tinta rosa que eu usei para customizar a carteira (aqui) e fui dando pontinhos em fileira. Deixei secar de um dia pro outro.




Para que o porta papel 'funcione' do jeito certo, você deve pegar um rolo de papel higiênico e tirar aquele papelão do centro. E puxar uma ponta dali. Pois assim ele sairá de dentro para fora e não como normalmente usamos em outros lugares, quando puxamos de fora para dentro.

É isso, e serve para decoração em festas também. Podendo colocar flores pequenas, docinhos, brinquedinhos. 

Vamos reutilizar as coisas minha gente!!! Nem tudo é lixo!!

terça-feira, 21 de novembro de 2017

De novo, outra vez!

Tentei no mês de Outubro, postar todos os dias... Certinho, certinho.

Elaborei post's. Deixei programado. Era uma meta minha, coisa que você se impõe sabe..

Mas não consegui. Parei no 26º dia. Algumas coisas aconteceram e não consegui mais sentar para postar. Fiquei preocupada, angustiada, e a ultima coisa que eu pensava era em sentar e digitar algo.

Perdi o clima. Confesso, fiquei bem chateada. Só mais 5 postagens e eu conseguiria. Poderia ter voltado antes sim, mas tava sem gás.

Amo esse meu canto, a paz e a liberdade que ele me dá. A vida prega peças na gente, e temos que saber rebolar, dar a volta por cima e seguir em frente.

Tô de volta. Na verdade, nunca estive fora. Só não postava nada. Espero não desanimar, nem ter preguiça com a correria de fim de ano que logo começam. Mas só de digitar essas poucas palavras meu coração já está mais leve.

Vou me conhecendo, me reanalisando, me reinventando...

Estou voltando, um passo aqui e outro lá...


quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Se a sorte lhe sorriu Porque não sorrir de volta?!



Me questiono, porque mesmo com tanta graça recebida, com tanta coisa boa na vida, tem gente ainda que é tão ingrato, tão infeliz!!

Se você acorda todo dia, agradeça por isso. Se tem um emprego, por mais pior e mais dificil que ele seja, agradeça. 

Você tem pessoas que te amam a sua volta. Você tem uma vida inteira a ser vivida, não importa se tenha 30, 60, 90 anos!!

A sorte sempre estará a seu favor, basta você aceitar e parar de jogar tanto areia em cima da sua própria felicidade. Pare um pouco de reclamar da cidade, do estado, do país quando você mesmo as vezes não faz nada para melhorar.

Busque a sua felicidade. Ela vem de graça, mas você também precisa dar aquele empurãozinho. Chamar no particular e abrir os braços!!

Se a sorte lhe sorriu, porque você não pode sorrir de volta?


quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Roteiro Paranaense: Parte 4

Sei que a ultima vez que postei sobre a viagem foi lá em Junho, mas decidi terminar. Parar de deixar coisas pendentes ai. Meta para a vida também porque não?!

5º dia: Apenas estrada.. Foz - Curitiba /PR

Saimos de Foz do Iguaçu com aperto no coração de saudades, pela cidade linda que deixamos para trás. Fiquei chateada pois não tivemos tempo para fazer o Parque das Aves e o museu de cera. Mas quem sabe num futuro próximo eu não volte lá?

Esse dia foi apenas estrada e mais estrada. São praticamente 12 horas de Foz a Curitiba, contando as paradas para lanche e tudo o mais. Então para esses dias que eu sabia que ficaria na estrada optei em usar roupas leves e confortaveis. Acabei indo de legging, a blusinha que já tinha usado no segundo dia e meu velho amigo All Star.




Fizemos uma parada que infelizmente não marquei a cidade e amei o lugar. Era lindinho, aconchegante. O guia disse que uns anos antes existia tipo uma fazendinha, com bichinhos para tirar foto e tal. Mas hoje não tem mais. Mas tinha uns patinhos brincando no lago em volta, uma graça!!

Comi pela primeira vez um Chessecake com calda vermelha. Fazia tempo que queria experimentar. E amei!! Se eu descobrir a cidade eu digo aqui :)

Chegamos em Curitiba e aproveitamos para conhecer o shopping proximo ao Hotel que ficariamos. Shopping Estação. Muito lindo, pena que não fotografei nada lá.

6º dia: Ilha do Mel- Paranaguá /PR.

E o outro lugar que eu queria tanto tanto ir desde que me falaram de lá: Ilha do Mel. Só que pobre que é pobre. Não deu outra: Não teve Sol. Então nem na água entrei.

Confesso que achava que seria uma praia tipo as do Nordeste brasileiro (As que vejo por fotos, já que nunca fui). Com aguas clarinhas e coisa e tal. Mas achei o lugar bem bonito sim. Vale super a visita.





Descemos a serra e chegamos a um Pier, onde já havia um barco nos esperando para fazermos a travessia. Dessa vez, a esperta comprou um chapeu, estilo Panamá (eu acho). Porque não tava afim de ficar ardida e cheia de sarda.

Confesso que dá até um medinho quando a travessia começa. Mas você aguenta de boas. É lindo. Em certas partes o barco balançava bastante, mas a gente se divertia. Lá na ilha existem alguns pontos que você pode conhecer e tal. Decidimos que iriamos até o Farol da ilha, e iriamos pela trilha e voltariamos pela Praia.

Olha! Antes tivessemos ido e voltado pela praia. Essa trilha tinha uns mangues, uns lamaçais que eram horriveis de passar. Pode parecer frescura mas não nasci para isso kkkk Não manjo andar de chinelo sem fazer lameira. Isso rendeu muitas risadas certamente.






Minha tia não aguentou chegar até o farol. Ventava muito e era uma escadaria bem grande e não é muito adaptado a pessoas de idade ou com algum problema, como ela que já operou da coluna. Então ela ficou sentadinha, admirando a vista e eu subi até o fim,

Realmente é só um farol. Achei que daria para entrar e tal mas não. Mas a vista dali de cima é linda!! Mesmo com o tempo fechado. Voltamos pela praia. Caminhando, conversando. Nós já estavamos enturmada com um pessoal e foi bem gostoso.



 (Pessoal que marcaram a nossa viagem, pelo carisma e pelas conversas!!)




Almoçamos na Toca do Abutre. Adorei o lugar, a comida é boa e o preço é justo. Saimos de lá bem servidos. E ai na volta, mais 30 minutos de barco e bora subir a serra.

No caminho paramos na cidade de Paranaguá, que tem toda uma historia do seu porto e tudo o mais. E conhecemos o mercado de lá. Vale a visita também.


 (Daquelas frases de banheiros que fale a pena o click)





Foi um dia bem cansativo mas super gostoso. Então chegamos no hotel, banho e optamos por pedir lanche de um lugar ali perto, mas infelizmente não gostamos tanto assim.

E a viagem já estava acabando e tava já batendo uma saudade!!